O que é pegging? Saiba mais sobre essa prática sexual inusitada

homem branco com tatuagens nos antebraços. Ele está sem camisa e está deitado em uma cama branca, coberto com um lençol branco. Ele leva um dos braços aos olhos e usa uma mordaça.

Talvez você já tenha ouvido falar em pegging, mas nem saiba que a prática tem esse nome. Em meio a tantos termos novos que surgem todos os dias, somados aos tabus e preconceitos que infelizmente ainda rodeiam as conversas sobre sexualidade, às vezes não temos nem a chance de descobrir coisas novas que podemos experimentar com um(a) parceiro(a) e, quem sabe, gostar muito. Afinal, o que quer dizer pegging, como se faz, e por que experimentar? Neste artigo vamos contar mais sobre essa prática sexual que pode trazer uma dose de novidade para a relação dos casais. 

 

O que quer dizer pegging?

Já explicamos antes o que quer dizer pegging quando falamos de termos sexuais que todo mundo quer saber e tem vergonha de perguntar, mas vamos recapitular. Pegging é a palavra usada para o sexo anal em casais heterossexuais, mas não é qualquer tipo sexo anal. No pegging, quem é penetrado é o homem, e quem penetra é a mulher, no caso, usando uma cinta, também chamada de strap-on (que nada mais é do que um dildo preso ao corpo por uma alça). E para quem prefere o bom e velho português, o pegging também pode ser chamado de inversão. 

Apesar de ser mais comum no contexto de casais hétero, nada impede que outras configurações e orientações de casal (como mulheres lésbicas, por exemplo) pratiquem o pegging. O que o define, basicamente, é que a penetração seja com uma cinta e não com um pênis. Se pararmos para pensar, é uma prática que subverte os papéis de gênero estereotipados das relações, que supõem que o homem é sempre o que penetra e a mulher é sempre a que é penetrada. 

Por isso, se você pensou “bom, qual é a graça disso?”, está aí parte da resposta. Essa inversão dos papéis que são desempenhados na maior parte das relações heterossexuais pode ser muito interessante e excitante para os envolvidos. É uma boa dose de novidade que pode ser trazida para a rotina de quem está junto há bastante tempo, ou até mesmo para quem tem vontade e curiosidade de experimentar algo diferente. 

Além disso, tabus à parte, os homens podem sim sentir muito prazer e ter orgasmos muito mais intensos com o sexo anal, especialmente por meio da estimulação da próstata, então pode valer muito a pena deixar os preconceitos de lado e experimentar o pegging

 

O tabu do sexo anal entre os homens

Sabemos que, entre os homens heterossexuais, ainda existe muito preconceito em relação a explorar o ânus, uma zona erógena que tem potencial para gerar muito prazer. A ideia é que isso faria deles “menos homens”, pois a prática é normalmente associada aos casais homossexuais. Porém, sentir prazer em diferentes partes do corpo não tem nada a ver com orientação sexual, nem com gênero. Além disso, essa é uma definição muito limitada do que é ser homem, não é? 

Ninguém deve fazer nada se não se sentir confortável, em nenhuma situação, mas refletir sobre de onde vem nossos medos e inibições é sempre uma prática saudável. Deixar os tabus de lado pode proporcionar novas experiências muito interessantes! 

calcinha para pegging preta com dildo rocho em um fundo branco.

 

 

Venci o preconceito e quero testar, como fazer? 

Para os homens que se sentem mais à vontade com a ideia do sexo anal e querem experimentar, vale a pena começar mais devagar, em etapas. A parceira pode comelar estimulando o ânus do parceiro primeiro com os dedos, depois passar para os sex toys menores e ir aumentando o tamanho, antes de partir para o pegging. É muito importante sempre checar com o parceiro como ele se sente a cada etapa do processo, se está confortável e quer prosseguir. E se está sentindo prazer, claro! 

Além da paciência, antes de começar, cuidem da etapa que é indispensável: o lubrificante. Testem primeiro para saber com qual vocês se adaptam melhor, e nunca, nunca deixem de usar! A lubrificação garante que a penetração será mais confortável, além de proporcionar mais sensibilidade e prazer. 

uma mulher e um homem estão deitados em uma cama. A mulher usa lingerie preta e está por cima do homem, segurando-o pelos braços.

 

 

Por que experimentar o pegging?

Apesar de não proporcionar necessariamente um estímulo direto, para as mulheres a prática do pegging também pode ser excitante. A já mencionada inversão dos papéis de gênero que são normalmente desempenhados é uma das razões. Desde cedo, as meninas e mulheres são incentivadas a assumir um lugar de passividade nas relações e na sociedade, e isso é refletido na dinâmica do sexo. Quando o foco é na penetração, claro que é possível sentir prazer, mas a sensação de poder é muito diferente quando quem penetra é a mulher. 

Ver os homens assumirem uma posição mais vulnerável, deixando seus preconceitos e inibições de lado, pode ser bem interessante para as parceiras. Para algumas, pode ser um novo fetiche a ser explorado, e por que não? Usar a criatividade e testar novas maneiras de fazer sexo é muito bom para a dinâmica de um casal. Isso sem contar, é claro, a possibilidade de orgasmos ainda melhores, afinal, é muito melhor quando o sexo é prazeroso para todos os envolvidos, não só para um deles. 

Seja você homem ou mulher, se o pegging é algo que você tem vontade de experimentar, proponha para o(a) seu(sua) parceiro(a)! Dividir fetiches e fantasias é algo saudável, que aproxima o casal e traz mais intimidade. Além disso, em uma relação todos devem ter espaço para falar sobre seus desejos, e claro, para recusar qualquer coisa com a qual não se sentirem confortáveis. 

Se quiser receber conteúdos por e-mail e ficar a par de todas as novidades do sex shop, novos posts no blog, novos produtos e promoções, assine a nossa newsletter e siga nosso perfil no Instagram! Assim você fica sempre por dentro de tudo no mundo da sexualidade e do prazer.

E lembre-se sempre do seguinte: a vida é muito curta para não gozar!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *